Tema da redação foi vazado antes mesmo do Enem começar, diz delegada da PF no CE

enem-fraude-ceara-fortaleza-1478544299590_300x420Um candidato, 34, que fazia a prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) neste domingo (7) em Fortaleza (CE) foi preso em flagrante por estar com ponto eletrônico e com o texto da redação pronto para ser transcrito.

Segundo a delegada da PF (Polícia Federal) Fernanda Coutinho, coordenadora regional de segurança do Enem no Ceará, é certo afirmar que “ele já tinha tido acesso ao gabarito da prova e ao tema da redação antes mesmo do início das provas”. Após a prisão, o homem foi identificado como secretário de Saúde de um município vizinho.

“Ele entrou no local de prova com o rascunho da redação feita no bolso da calça e com ponto eletrônico. Por volta das 11h, 11h30, ele recebeu uma mensagem no celular com o gabarito da prova”, explicou Coutinho.

De acordo com a delegada, o setor de inteligência da Polícia Federal já conhecia a intenção do candidato em fraudar o exame. Por isso, alguns policiais foram encaminhados para o local.

“O coordenador de provas pediu para que ele se retirasse da sala. Passaram o detector de metais nele e, ao identificar a existência do ponto eletrônico, os policiais deram voz de prisão. Mas a gente fez tudo de forma discreta, para que os demais candidatos não se desconcentrassem”, disse.

O homem foi encaminhado à sede da Superintendência Regional da Polícia Federal no Ceará e informou em depoimento que era Secretário de Saúde de um município cearense. Ele deve responder pelos crimes contra a fé pública, o patrimônio, a paz pública, dentre outros crimes, informou a PF.

Novas prisões no CE

Outras três prisões por tentativas de fraudes no Enem foram feitas no Estado ontem, de acordo com assessoria de imprensa da Polícia Federal.

Além desse flagrante em Fortaleza, uma candidata foi presa por estar com um segundo celular com o gabarito da prova na cidade Independência. Em Juazeiro do Norte, uma candidata estava com o gabarito escrito em sua roupa. No município de Cedro, um candidato foi preso pela Polícia Militar por estar com dispositivo eletrônico.

A delegada Coutinho informou que ainda é cedo para dizer se os casos têm ligação, mas que as investigações estão sendo feitas.

O UOL entrou em contato com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e, segundo a assessoria de imprensa, o caso está sendo apurado e a pasta está em contato com a Polícia Federal.

Operação Embuste e Jogo Limpo

Ao todo, 11 pessoas foram presas em duas operações deflagradas pela Polícia Federal para combater fraudes no Enem em oito Estados: Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba, Tocantins, Amapá, Pará e Minas. No total, foram cumpridos 50 mandados judiciais.

A primeira operação, denominada Embuste, ocorreu em Minas Gerais com o objetivo de desarticular uma organização criminosa especializada em fraudar processos seletivos para ingresso no ensino superior. De acordo com a PF, foram cumpridos 28 mandados judiciais simultâneos, todos expedidos pela Justiça de Montes Claros, mas não houve prisões.

A segunda operação, chamada Jogo Limpo, foi realizada nos demais Estados, também para evitar fraudes. Foram cumpridos 22 mandados judiciais, com 11 prisões.

Segundo a PF, com base na análise de gabaritos apresentados em anos anteriores, a polícia, em conjunto com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), identificou 22 pessoas que teriam apresentado respostas suspeitas de fraude e que fariam a prova novamente neste ano.

*Com informações da Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *