Seringas são reutilizadas em hospital no Rio, conta funcionária

Unidade de saúde está sendo gerida pelo Município desde que a crise financeira estadual se agravou

naom_5588792f2afb1

Uma funcionária do Hospital Albert Schweitzer, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, contou que reutilizava seringas em pacientes por instrução da administração. A instituição está sendo gerida pelo Município desde que a crise financeira estadual se agravou, de acordo com matéria do G1.

“Esse relato é uma coisa muito séria, né? Não se pode reaproveitar seringa porque você está colocando em risco a vida do paciente. Você corre o risco dele ter uma infecção e até uma infecção generalizada”, disse a técnica em enfermagem Joana Dark, ex-funcionária do hospital.

A técnica em enfermagem contou que recebeu a denúncia por mensagem de telefone, que dizia que “fraldas estão zeradas há três plantões, curativos [de pacientes] não eram trocados há quatro dias por falta de gase e esparadrapo micropore. Seringa, só de 3 ml e uma para ser usada no plantão inteiro”.

O funcionário que enviou as mensagens disse também que o hospital está sem antibióticos e os Centros de Tratamento Intensivos do hospital estão “abandonados”.

A Secretaria Municipal de Saúde negou em nota que haja falta de insumos ou medicamentos e disse que os profissionais continuam trabalhando normalmente.

A profissional de saúde mostrou que recebeu a denúncia por mensagem de telefone. De acordo com o texto, “fraldas estão zeradas há três plantões, curativos [de pacientes] não eram trocados há quatro dias por falta de gase e esparadrapo micropore. Seringa, só de 3 ml e uma para ser usada no plantão inteiro”. E, ainda, instruíram a lavar a seringa para ser reutilizada.

noticiasaominuto

21/10/16

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *