Obras de arte produzidas no sistema prisional encantam visitantes em Murici

Projeto Fábrica de Esperança reúne mais de cinquenta tipos de peças produzidas pelos reeducandos; iniciativa transforma a vida dos trabalhadores

75e6ff358fd17aee09e66c06f4ec9032_lProjeto do setor de Produção, Educação e Laborterapia da Seris quebra preconceitos e gera oportunidades(Fotos: Jorge Santos)

Ana Carolina Silva reside em Maceió, mas esteve no Dia D do Governo Presente, na Arena da Cidadania, em Murici, na sexta-feira (23). Ao ver o estande da Fábrica de Esperança, com produtos feitos por dezenas de reeducandos no sistema prisional, ela não perdeu tempo e foi conferir de perto a riqueza nos detalhes das peças artesanais, antes de adquirir alguns dos produtos expostos.

“Fiquei encantada com o trabalho desenvolvido nos presídios. Essa ação da Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) é importante para humanizar o tratamento dos custodiados, incentivar a reinserção no mercado de trabalho e quebrar preconceitos no âmbito social. Trata-se de um grande projeto que transforma a vida dos internos”, salienta Ana Carolina.

A assessora de governança da Seris Fabiana Santos destaca o planejamento da Gerência de Produção, Educação e Laborterapia, que viabiliza o material para produção das peças, capacita a mão de obra carcerária e leva os produtos para exposição e comercialização em feiras de artesanato. Os recursos adquiridos são dirigidos ao Fundo Penitenciário e investidos nos presídios.

“Nas oficinas dirigidas pelo setor de Produção, Educação e Laborterapia são confeccionados mais de cinquenta tipos de produtos. Os reeducandos têm a oportunidade de trabalhar nas oficinas de corte e costura, serigrafia, marcenaria, tornearia, pintura, dentre outros. Além de retirá-los da ociosidade, esses trabalhos garantem a remição na pena e geram remuneração”, salienta Fabiana Santos.

Quem tiver interesse pode conferir os produtos da Fábrica de Esperança no Box de Artesanato, localizado na praça Ceci Cunha, em Arapiraca, das 9h às 19h, diariamente. Em Maceió, os produtos ficam expostos na rua fechada da praia da Ponta Verde, ao lado do projeto ‘Vem Ver a Banda Tocar’, da Polícia Militar de Alagoas, das 7h às 13h, aos domingos.

Victor Costa – Agência Alagoas

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *