Leitor diz que a Cidade de Piranhas/AL é fruto da roubalheira e da falta de prefeito

1-19

Nosso leitor que pediu para manter em sigilo seu nome nos enviou foto do atual estado de abandono de Piranhas, cidade que fica no Alto Sertão de Alagoas.

Na oportunidade,  fez uma breve comentário relatando oito anos de gestores incompetentes, que só fizeram surrupiar o dinheiro público à frente da Prefeitura. Vejam seu relato: “Ao que parecem, as almas ‘sebosas’ de Lampião e seu bando, resolveram atanazar nosso município nesses últimos oito anos, ocasionando um clima de atraso sem igual. Veja bem, a ex-prefeita Mellina Freitas, hoje secretária de Cultura de Alagoas; como todos sabem,  comandou uma quadrilha, que chegou a desviar cerca de 16 milhões de reais, entre o período de 2009 a 2012, conforme levantamento do MPE/AL, cuja prática, era o pagamento de compra e serviços contratados e não realizados; ação criminosa que  engessara por completo o crescimento de Piranhas. Seu sucessor, o Dr. Dante, que despontava como a bola da vez na qualidade de opositor, em pouco mais de  um ano  no comando da Prefeitura, já estava roubando até pano de boneca; tanto que espontaneamente renunciou seu cargo em fevereiro de 2015, sobretudo pressionado pela Justiça, que o acusava de uma série de falcatruas com o dinheiro público. O vice-prefeito Manoel Audálio que assumiu o cargo, tem sido um verdadeiro desastre. Não disse para que veio e não dispõe de noção alguma para comandar uma administração do porte de Piranhas. Na verdade, a cidade hoje vive completamente abandonada; lixos por toda parte, salários atrasados, todos os servidores  comissionados e contratados foram afastados, em fim, nossa esperança agora é aguardar pela futura prefeita, dona Maristela (PP), eleita com 6.921 votos, ela que derrubou o ‘poderoso’ ex-prefeito e atual deputado Inácio Loiola (PSB) com uma diferença de 270 votos”, disse.

“Um posto de Saúde inaugurado no meio do ano, até agora não funcionou; rombo de mais de 2 milhões na Previdência Municipal,  fornecedores há meses sem receber, motoristas que transportam estudantes em seus automóveis cruzaram os braços, porque estão sem ver a cor do dinheiro; o lixo somente uma caçamba da Prefeitura é quem está fazendo a coleta diária, uma vez que os proprietários dos outros veículos estão sem receber. Acreditamos que na Educação o ano letivo será prejudicado e tudo leva a crer, que haverá uma paralização por parte da maioria dos servidores municipais neste restante de ano, principalmente da Saúde e Educação” completou.

Edmilson Teixeira – Estadãoalagoas

01/11/16

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *