Carille defende Paulo Roberto e admite sonho com o título

Carille defende Paulo Roberto e admite sonho com o título

O técnico Fábio Carille saiu em defesa dos seus defensores após levar dois gols em uma mesma partida apenas pela segunda vez no ano. Exaltando a goleada por 5 a 2 construída em São Januário, ele disse que já esperava dificuldades na marcação pelo lado direito, onde o volante Paulo Roberto jogou improvisado, e colocou como normal os dois tentos de Luis Fabiano.

“Parou de reagir, não. Com dois minutos tomamos dois gols. Fizemos algumas improvisações, era normal que a gente sofresse em alguns setores. Isso é normal”, explicou o comandante, realçando o fato de, pela primeira vez, o time ter passado por uma situação deste tipo sob o seu comando, diz o Terra.

“Mas o importante foi passar por uma situação como essa, jogando contra uma equipe bem qualificada. Tivemos maturidade para suportar a pressão. A gente rodou a bola, encontrou os melhores momentos para fazer os outros gols”, avaliou o treinador, fazendo questão de elogiar os atletas.

“A gente vem trabalhando igual com todos, até o Clayson que é o que está há menos tempo com a gente está dando uma resposta maravilhosa. Já foi assim contra o Santos. Trabalho todos os jogadores de forma igual, pois sei que teremos situações assim. A resposta foi maravilhosa, até mesmo do Paulo. A pior posição para pegar é a lateral, até para fechar, cobrir… Os erros eram esperados”, continuou.

Para Carille, o que mais anima é a perspectiva de continuar nesse ritmo até o final do ano. Com quatro vitórias e um empate, o time dorme na liderança do Campeonato Brasileiro, à espera do resultado de Chapecoense e Grêmio, nesta quinta-feira. Na briga pela liderança, ele reconhece que sonha com a possibilidade de título.

“Nós vamos lutar assim todo jogo. Onde vamos chegar eu não sei, mas vai ser com organização, entrega… quem sabe não somos premiados com o título”, comentou o treinador, minimizando as ausências de Fagner, Rodriguinho e Romero, convocados para suas seleções.

“Dificilmente vocês vão me ver lamentar as coisas. São desafios, estamos aqui para trabalhar, é importantep ara o atleta estar na Seleção. Estando bem, que vá, e nós aqui nos viramos”, concluiu.

08/06/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *