Bebês são removidos de UTI neonatal após princípio de incêndio em hospital

Bebês são removidos de UTI neonatal após princípio de incêndio em hospital

Um princípio de incêndio na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal do Hospital Sepaco, em São Paulo, provocou a remoção imediata de mães e 42 bebês do local, na madrugada desta quinta-feira. Um bebê teve parada cardíaca durante o processo, mas segundo a direção do hospital ele passa bem. Trata-se de uma unidade particular na zona sul da cidade com especialização em cirurgias cardíacas infantis.

Em entrevista à TV Globo, a superintendente operacional do hospital, Luci Pivelli, contou que o incidente ocorreu por volta da meia noite, causado por um curto-circuito em um dos equipamentos da UTI neonatal, localizada no terceiro andar do prédio, diz o msn.

— Esse equipamento superaqueceu e superaqueceu à régua de gases. E com isso fez uma fumaça muito intensa na unidade.

O ocorrido foi ao lado do leito de Miguel, de apenas quatro meses, que se recuperava de uma cirurgia. O bebê sofreu uma parada cardíaca após os aparelhos que o ajudavam a respirar serem desligados.

— Dois moços da manutenção me pediram licença para trocar uma tomada. De repente houve um estalo e eles começaram a tirar todas as tomadas, mas o meu filho estava entubado. Quando eles tiraram os tubos, a enfermeira gritou: ‘não tira que ele acabou de subir de uma cirurgia’. E então estourou e o fogo subiu — relatou Adriana Silva Pereira, mãe de Miguel, presente no momento.

Segundo Lúcio Flávio de Lima, coordenador médico da UTI pediátrica e neonatal, a parada cardíaca sofrida por Miguel não teve relação com o princípio de incêndio em si, mas sim com o processo de remoção.

— A parada não teve nada a ver com a fumaça, mas sim com a mobilização e retirada rápida dele que acabou desentubando acidentalmente. Mas reentubamos e o bebê e ele está bem — disse.

Por volta das 3h, segundo a TV Globo, o hospital retomou o funcionamento e encaminhou todos os pacientes para seus quartos. Apenas o leito onde ocorreu o princípio de incêndio permanecerá interditado.

08/06/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *