Australiano pede indenização na Justiça por memes ridicularizando seu cabelo

Australiano pede indenização na Justiça por memes ridicularizando seu cabelo

aajrsbh-img

Os memes – imagens que viralizam nas redes sociais, geralmente engraçadas – estão por toda parte. E, além de muito criativos e por vezes completamente aleatórios, podem ser um pouco maliciosos.

Mas será que você pode processar alguém caso não aprove a forma como é retratado ao “estrelar” um meme? Um adolescente australiano acredita que sim.

Uma foto de Ali Ziggi Mosslmani – Ziggy para os mais próximos -, tirada na festa de aniversário de 18 anos de seu amigo Paul Behman, viralizou nas redes sociais no ano passado após ser postada no Facebook por um fotógrafo contratado para o evento.

O motivo? Seu corte de cabelo. O adolescente aparece na foto dançando e ostentando um mullet – cabelo curto nas laterais e longo atrás -, estilo que era moda nos anos 70 e 80, mas não é muito popular entre a geração dele.

Desde então, a foto gerou mais de 10 mil reações e 11 mil comentários no Facebook, além de diversos memes.

Ziggy não achou graça da repercussão e reagiu. Ele está processando os veículos de imprensa Daily Telegraph, Daily Mail e Australian Radio Network por difamação, argumentando que a ampla cobertura dos memes o retratou como alguém “terrivelmente feio”, sujeitando-o ao ridículo.

Curiosamente, um dos fãs dos memes é Paul Behman, o aniversariante da noite fatídica.

Ele disse à BBC que seu meme favorito é o “pin the mullet“, em que um homem vendado aparece tentando colocar o mullet em um cartaz com a cabeça de Ziggy, uma referência à brincadeira pin the tail on the donkey (“pregue o rabo do burro”, em português).

“Os memes são engraçados. Mas eu sou amigo dele, então não posso deixá-lo chateado”, acrescentou Behman.

“A foto foi tirada na minha festa de aniversário. Foi completamente inesperado… Em 20 minutos, a foto viralizou. Acho engraçada tamanha mobilização”, explicou.

Apesar de gostar dos memes, Behman diz que apoia o direito de Ziggy de ir à Justiça.

“Se ele pode, com sucesso, processar a imprensa, então por que não!”, afirma.

E será que os advogados de Ziggy terão sucesso?

Em um julgamento preliminar, o juiz Judith Gibson, do tribunal distrital, rejeitou a queixa de que o adolescente tinha sido retratado como feio, dizendo que “seu corte de cabelo (é que) foi criticado como ridículo”.

“A foto precisa ser analisada no contexto em que foi manipulada no Photoshop – mostrando ele no monte Rushmore, em uma nota de dólar, como um cavalo… E em nenhuma delas há sugestão de feiura física por parte do autor, muito menos “terrível feiura”, disse o magistrado.

O caso deve ser julgado em 17 de novembro.

msn

04/11/2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *